Páginas

Esta foi a maneira que encontrei de dividir com vocês minhas alegrias, emoções, meus anseios, dúvidas, questionamentos,.. enfim, dividir um pouco de mim, afinal, ser mulher, mãe e esposa, não é fácil e eu não vim com manual de instruções!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Chorei de alegria, de saudade, de lembranças...

Hoje foi um dia especial e apreensivo. Hoje foi o nascimento do Bernardo, e desde que a Olívia nasceu fico muito apreensiva com qualquer nascimento e com o dele não foi diferente!
Fiquei contando os minutos para ir ao hospital e conhece-lo. 
Antes disso durante o trabalho conheci uma cliente que morava em São José e se mudou a 2 meses pra Praia. No final trocamos telefones e e-mail, acho que fiz uma primeira "amiga" aqui na Praia sem a ajuda de ninguém!rsrsrs

Chegando ao hospital para minha decepção ele não estava lá no quarto. Como ele tem lábio leporino estava no "berçário" se alimentando por sonda. Descemos para visita-lo. Chegamos e encontramos muitos pais e familiares apreensivos com a chegada dos seus filhos que estava na sala de parto. É emocionante não é? Não sabia como era estar do outro lado da sala!rs Eu fiquei um pouco emociona ao ver aquela "casinha" que os bebês da UTI ficam. Lembrei o tempo todo da Olívia e fazia de tudo para não olhar.
De repente levei um susto enorme. O pediatra chegou abriu a porta para visita e começou a falar de maneira bem ríspida com o Ricardo pai do Bernando e eu já fiquei com medo de estar acontecendo algo de mais grave com ele e ninguém me contar, ai chorei. Depois descobri que ele estava na UTI e não no berçário como haviam me dito, ai chorei de novo. Depois comecei a ouvir a história de uma menina chamada Maria Laura que esta na UTI a 65 dias. Ela nasceu de 6 meses com 750gr, adivinhem o que fiz? Chorei. Chorei e por um momento pensei que uma bebê tão pequenininha esta vivendo por 65 dias e a minha que nasceu com tamanho e peso de crianças "normais" aguentou apenas 30horas.Chorei. Podia sentir a dor de cada um daqueles pais que estavam velando por seus filhos naquelas "casinhas", aquelas crianaças lutando pela vida, senti exatamente o que cada um senti. Me sentei longe do pai e da tia da Maria Laura para que eles não me vissem chorando e a tia chegou próxima de mim e disse: Só estão esperando pela sua morte! Eu eu disse? da bebê? Ela disse que sim e contou a história. Disse que ela já havia tido muitas complicações e que a ultima foi uma hemorragia e que na visita da tarde o médico havia aberto a "casinha" da UTI para os pais segurarem a bebê e chamaram um padre para batizá-la. Chorei mais. Ela me pergunta se tenho filhos. Chorei, contei por cima minha história. Chorei, chorei, chorei, chorei... O pai da crianaça disse pra minha prima que era horrível a criança ficar tanto tempo na UTI pois ele a viu crescer de 750 para 2 kilos! Que eles se apegaram demais com a criança e tal, ai chorei, chorei, mais e mais. Nasceram 2 bebês neste período, um menino e uma menina. Chorei de alegria!
Depois que sai de la, ouvi a tia do Bernardo dizer que alguém falou sobre o lábio dele e ela ficou chateada. Eu no momento pensei: Meu Deus! O que é um lábio leporino? Isso se resolve com algumas cirurgias. Mal fica cicatriz e se ficar também qual o problema? Quem me dera se eu pudesse fazer apenas algumas cirurgias na Olívia e te-la de volta aqui comigo!
Depois de todo vexame, depois de toda confusão de sentimentos, pensei como Deus me ama e cuida de mim. Imagina como deve ser difícil você ficar 65 dias com seu filho esperando sua melhora, vendo seu desenvolvimento e depois ficar esperando somente sua partida. Eu não suportaria! Deus cuidou de cada detalhe. Dormi com meu espírito leve, acreditando que tudo estava bem. Não pensei nem por um momento que algo terrível iria acontecer e ela partiu rápido. Sem nos deixar tristes, esperando e acompanhando a cada dia seu desenvolvimento, para depois partir lentamente, tornando nosso sofrimento lento e fatal. Deus realmente cuidou de todos os detalhes!

Sério, tem como não ser feliz e culpar a Deus pelo que aconteceu com nossa filha? A cada instante eu tenho mais e mais confirmações de que o Senhor é comigo e com meu marido. Cada dia eu sinto Seu amor e cuidado. Tenho até medo de todas as bençãos que o Senhor tem preparado para nós!

Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (1 Coríntios 2.9)

Beijokas mil para vocês

Com carinho,

Roberta

10 comentários:

  1. Não posso saber a dor desses pais e nem a sua minha querida, mas posso imaginar! Somente a certeza em Deus para dar consolo!!! Fico feliz por seu coração aos poucos ter a confirmação de que Deus está no comando da sua vida!

    Beijos mil!
    Paz, Amor e Luz!

    ResponderExcluir
  2. Booom dia Ro !
    Depois de perder 2 bebês, fiquei extremamente sensivel e medrosa, agora na gestação da Julia não vejo reportagens, não ouço historias e nem nada de morte, perda de bebês, sofrimento ou coisas do tipo, me faz mal.....me causa mais medo ainda !
    Acho que não teria essa sua força de ir a um hospital conhecer um bebê recem-chegado....
    Mas qd der vontade, chora mesmo, coloca tuuuudo pra fora que ajuda a melhorar !!!!

    bjuss

    ResponderExcluir
  3. Ro, a cada dia que passo acho vc incrível, não sei se iria ver um recém nascido se eu tivesse no seu lugar.
    Acho o máximo vc ter essa força que é só sua.....Deus sempre está no comando de tudo e pode ter certeza que vc é uma pessoa tão maravilhosa que Deus não quis te ver sofrer tanto tempo, e a Olívia é um anjo tão bom que ele quis ela perto dele o mais rápido possível.......
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Roberta entendo como se sente amiga, antes de perdermos nossos filhos ir a um hospital para ver um bebe que acabou de nascer era motivo de muita alegria, mas hoje respiramos fundo, pois é uma missão muito difícil. Pois tudo nos lembra nossos anjos e quando vemos outros bebezinhos lutando pela vida, dói o coração e ficamos muito apreensivas com receio de que o pior aconteça, mas saiba amiga que tudo acontece na hora que tem que acontecer e quando a gente acha que tudo está perdido o milagre da vida acontece e nos surpreende.
    Espero que estas Mães de UTI, não sintam nunca a dor que sentimos e que elas possam sair de lá com seus bebezinhos no colo.

    Obs. Amiga me conte como vc fez para colocar no seu blog logo depois de: Escrito por mim... Roberta Marques às 20:07 3 (mensagens carinhosas) achei muito meigo, não sei como fazer isto gostaria de editar o meu ao invés de COMENTÁRIOS, trocar por (PALAVRA AMIGA). Se você puder me explicar me envie por e-mail como se faz: perdimeubebe@gmail.com
    Cecylia

    ResponderExcluir
  5. Oi Roberta querida, ler o que vc contou me fez relembrar os dias com meu pequeno. Foram 12 dias, mas eu via o seu progresso, vi ele se alimentando, vi sua melhora e me enchi de esperanças, mas de repente tudo acaba. É muito doloroso.
    Há 2o dias nasceu a pequena Jhúly, filha de uma amiga e há dois dias nasceu o Igor, meu priminho, fico muito feliz, mas não consigo deixar de pensar que meu filho teria a mesma idade deles e isso me dói. Me lembro dos planos que fazía-mos, dizendo que eles brincariam e cresceriam juntos e isso me faz sofrer. Que Deus amenize essa dor dos nossos corações e me dê a força que você tem e que eu admiro.
    Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  6. Que tristeza esta historia amiga, e tudo o que você disse é verdade!!

    Saiba que você é uma pessoa muito forte... mais forte do que pensa, viu?

    Queria poder enxergar tudo do mesmo jeito que você, mas ainda não consigo.

    Graças a Deus eu estou bem já a bastante tempo, mas mesmo assim não consigo entender ou aceitar tudo o que aconteceu!

    Sei que foi o melhor, e não questiono Deus, mas não consigo ter a mesma visão que você!

    Que Deus abençoe esta familia que sofre assim como sofremos, e que seja feita a vontade d'Ele.

    Um grande beijo pra você flor!

    ResponderExcluir
  7. Vc demonstrou muuuita força e coragem...vc me inspira! Não sei se teria tanto equilíbrio como vc teve e vc foi muito sábia..concordo com sua opiniao!
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Roberta...

    Quando aconteceu de meu pai passar mal e logo depois falecer fiquei indignada, revoltada. Não acreditava como Deus poderia ter 'feito' algo assim tão cruel comigo e com minha família. Foram 15 minutos. Somente 15 minutos. Ele entrou andando na santa casa, e 15 minutos depois tinha falecido. Já se passaram 10 meses desde aquele fato. O coração dói muito ainda. A saudade é gigantesca. E, as vezes, ainda fico 'chateada' com Deus. Mas, Deus é maravilhoso!

    Tenho uma vizinha que tem quase a mesma idade que minha mãe. Há quase dois anos ela sofreu um avc, teve parada cardíaca, e tudo o que meu pai sofreu naqueles 15 minutos. Ela sobreviveu. No entanto, ela encontra-se em uma cama, em coma, desde então. Os médicos não podem mais fazer nada (e não é por causa de falta de recursos financeiros). Ela está lá: aguardando a hora da partida. O sofrimento é muito grande, para ela, para a família. Não há o que fazer, só aguardar.

    Nessa hora, penso como Deus foi maravilhoso com meu pai, comigo e com minha família.

    Saudade... sim, ela sempre existirá. E o que fica é a lembrança de todos os momentos... de carinho, de amor.

    Um Beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  9. Imagino como vc deve ter se sentido,eu costumo chorar quando vejo bebes até hoje...imagina vendo tantas histórias comoventes.

    Tudo nos faz entender o quando Deus cuida de nós,minha princesinha viveu oito dias e foi o suficiente pra eu me apegar demais a ela.Em minhas orações pedi a Deus que não a deixasse sofrer e Ele a levou,hoje eu entendo o quanto Deus foi bom,imagina esse sofrimento de ter seu filho meses na UTI e depois perde-lo,é duro demais,por isso sempre agradeço a Deus por ter me poupado e poupado meu anjinho de mais sofrimento.

    Deus cuida de cada detalhe em nossa vida com perfeição por isso não precisamos temer pois Ele cuida de tudo por nós!

    Fique com Deus
    bejinhos.....

    ResponderExcluir
  10. Era exatamente esse o meu medo, de ver meu bebe lutando por muito tempo, de nos apegarmos ainda mais, de ver a esperança aumentar a cada dia... Acredito que Deus tb cuidou de cada detalhe, e levou o Luquinha antes que sofresse mais, apenas 3 dias... Obrigada deus, por cuidar de mim!

    ResponderExcluir

Bem vindo! Deixe um recadinho. Sua opinião é importante para mim e eu adoro quando você comenta! =)