Páginas

Esta foi a maneira que encontrei de dividir com vocês minhas alegrias, emoções, meus anseios, dúvidas, questionamentos,.. enfim, dividir um pouco de mim, afinal, ser mulher, mãe e esposa, não é fácil e eu não vim com manual de instruções!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Pq o assunto Olívia é proibido???

Essa semana refleti bastante sobre o "assunto" Olívia. Tentei entender o porque das pessoas a minha volta evitam falar desse "assunto".
Falar da Olívia é uma honra pra mim. Falo dela com naturalidade, alegria, emoção, amor, saudade,... mas não com tristeza. Não mais. Meu coração se enche de um sentimento tão maravilhoso e incrível que não consigo explicar.
Minha gestação foi tão legal, engraçada, esperada... A Olívia foi muito amada e ainda é! Eu a amo com todas as minhas forças e mesmo longe meu amor não diminui, só aumenta cada dia mais e mais. O amor de mãe é algo tão inacreditável que vai além do entendimento humano, deve ser parecido com o amor que Deus tem por nós! Será que é por isso que não me importo de falar dela ou pensar nela? Não consigo entender porque as pessoas se incomodam quando eu falo dela. Parece que ela foi algo ruim. Que a dor te te-la perdido foi maior do que a alegria do seu nascimento. E tudo o que vivemos? Tudo o que passamos? Os planos que fizemos? Tudo bem, não foi como planejamos, mas foi como Deus planejou e quem somo nós para ir contra os planos do Único que tem o poder de dar a vida? 

Definição de filho por José Saramago:
"Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isso mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo."

Não precisa medir as palavras para falar comigo. Pode falar da Olívia, por favor, fale da Olívia! Não faça de conta que ela não existiu ou que foi uma cólera em nossa vida porque não foi! Pelo menos na minha vida e do meu marido não foi! Ela nos transformou em MÃE e PAI! Ela é a melhor coisa que aconteceu na minha vida e não quero simplesmente fingir que não aconteceu só porque ela morreu. E as 30 horas que viveu? E as 34 semanas e 1 dia em que esteve no meu ventre??? E os 6 meses que já se passaram depois do seu nascimento? Sua alma vive no coração de quem a ama e sei que muitas pessoas a amam! Não podemos fingir que nada aconteceu!!!

Por favor, quero que comentem este post. POR FAVOR ME DIGAM PORQUE AS PESSOAS TRATAM AS CRIANÇAS QUE MORRERAM COMO SE ELA NUNCA TIVESSEM EXISTIDO??? Ou será que só acontece comigo???

Com carinho e tristeza,

Roberta
"é como o vento: não posso ver, não posso tocar, mas posso sentir!"   

19 comentários:

  1. Ai amiga, nossa... pude sentir você escrevendo cada palavra que está acima. Passo pelo mesmo e pior, nem meu marido gosta de tocar no assunto "Júnior". Tocar no nome do meu filho parece um pecado, e só Deus sabe como me entristeço com isso, pois eu o amo e também falo dele com carinho e amor assim como falo dos outros dois, o amor é o mesmo. Como eu gostaria que todos entendessem isso. Você disse tudo o que eu sinto em relação as pessoas ao meu redor, acho que pra elas meu filho é algo ruim.
    Eu sinto alegria em falar do meu filho, sinto orgulho de ser mãe dele. Sinceramente não vou deixar de falar dele para agradar ninguém, me entenda quem quiser né?

    Beijos com muito carinho.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. robs,não é que a tratamos como se ela nunca tivesse existido. a olívia foi (e é) muito amada e esperada por todos nós,ela deu um up na família,foi o início de uma nova fase. as vezes eu mesma me pego evitando esse assunto porque nao sabia o feito que tinha pra voce. eu já perdi outras pessoas,pessoas que eu convivi bem mais do que a olívia mas com certeza a morte dela foi a que mais me entristeceu,eu me pego pensando dela e muita vezes choro. eu nem a conheci praticamente mas foi um amor tao grande durante sua gravidez,toda a expectativa,as lembracinhas que fomos as pressas comprar,os tempos no hostpital com você,tudo isso fez meu amor por ela crescer e fica grandão. entao nos desculpe se agimos assim,nao é por maldade,é por ignorancia. a sua atitude e posicao em relacao foi muito sabia e feliz,mas nao é o mais comum. mas é bom saber disso e vou respeitar a sua vontade.
    te amo muito!

    ResponderExcluir
  4. Ro,
    Imagino o seu orgulho de falar da Olívia, imagino o seu sentimento commo o meu pelo Pedro, é igual, não muda... você tem a mesma vontade de falar dela que eu tenho do Pedro... nós duas somos mães igualzinho, não muda nada.. A Olivia só não está aqui, mas carambola, ela está em um lugar ainda melhor que o Pedro, está intercedendo por você, e por tantas outras pessoas...
    Sabe Roberta, mas embora esse seja o seu sentimento, muita gente não toca no assunto "Olívia" por que não conhecem o amor de mãe... O Xuxu é realmente um xuxu, por que eu acho que a maioria dos pais não são como ele... veja o comentário da Débora aí em cima... Por que eu acho mesmo é que só uma mãe para entender que mesmo que eu soubesse que eu teria o Pedro apenas 30 horas comigo, ainda assim eu gostaria de passar por toda a dor que a partida dele me traria... Quem não é mãe não entende isso e não entende que você é sim feliz por ser a mãe da Olívia, mesmo que ela tenha morrido! Parece injusto, mas você vai também ter que aprender a entender as pessoas, se elas não tocam no assunto "Olivia" é por que não conhecem o tamanho do amor, é só por isso... E peça que a Olívia lhes ensine a amar além da vida!
    Uma vez eu ouvi uma pregação que dizia que a família é o gostinho do Paraíso aqui na terra! Então você tem toda a razão, amor de mãe é o mais próximo que podemos chegar do amor de Deus...

    Continue como você é Roberta, você tem me ensinado tanto com suas atitudes... Você e o xuxu serão responsáveis por manter viva a memória da Olívia, vocês são PAIS e serão sempre os primeiros a tocar no assunto Olivia...

    Beijo minha amiga,
    eu amo você
    Beijos meu e do Pedro
    para você e para a Olívia (beijinho indo lá pro céu!)

    ResponderExcluir
  5. Ro como você é iluminada, abençoada, forte, guerreira, nossa passaria horas arrumando nomes para te dar, você faz a Olivia viver, não parece que ela partiu, e isso é lindo!
    Não consigo me imaginar nesta situação, pois o bebê que perdi não tem dimensão com a sua historia, foi td muito rapido, não tivemos ctto, já não ouvi o seu coraçãozinho na 1º ultra. Mais passei um tempo sem querer falar nisso, sem querer planejar outro, e assim evitei até o sexo por muito tempo. Mais no seu caso creio que seja duro para as pessoas falar por achar que dói ainda sabe, por achar que é uma ferida aberta, dificil imaginar que vc lembre dela com tanto amor, com tanta alegria. Dificil compreender que vc tenha superado de modo tão maravilhoso esse momento. Talvez por não querem te ver chorar!
    Ro sua filha a nossa Olivia não é algo ruim, muito pelo contrario ela é linda, abençoada, iluminada e veio com uma missão linda que é ensinar o perdão, mostrar o que é saudade e o que é amor.
    Vamos falar da Olivia sim sempre para que ela viva sempre em nossos corações e claro que com o passar do tempo toda dor se acalma. porém minha linda não faça questão de falar pra quem não quer ouvir, faça a Olivia brotar no coração de pessoas que realmente a amam, pois essas sim vão manter ela viva, presente.
    Bjsss meu e da Yasmin bom fds

    ResponderExcluir
  6. Roberta,
    Foi um prazer de conhecer e também o seu blog que é maravilhoso!!! Estou comentando como anonimo porque só consigo comentar com minha conta no google quando o comentário é janela pop-up. Por que você não muda?! (acho que vou vir bastante por aqui, pois amei!!!).
    Sobre o assunto da sua amada filha Olivia, entendo o lado das pessoas. Elas acham que o assunto é dolorido demais para você. Quando a Nina morreu (e até hoje) as pessoas também não tocam no assunto. Lógico que nem se compara o sofrimento, mas percebo que as pessoas não sabem lidar com a perda. Concordo plenamente com você. Pois a Olivia foi, é e sempre será sua filha amada! Tenho uma prima que perdeu um dos filhos com 6 anos, muito triste. Mas ela sempre fala dele com amor e brilho nos olhos. Não chora. Ela fala com saudades e sempre diz que tem 4 filhos, mas um está no Céu (ah, agora ela tem mais um de 1 ano!) Fale sempre na Olivia, pois assim ela sempre estará viva no seu coração!!! E é assim que tem que ser. Deus te deu uma filha e um anjo. Está fora do nosso alcance entender os planos de Deus. Não nos cabe questionar, mas aceitar e agradecer cada benção. E Ele te abençoou com a Olivia. Imagino como foi dificil! Mas rezo para que você logo seja abençoada novamente. Assim terá dois filhos (ou mais)! Roberta, fale sobre seu anjo Olivia sempre, pois ela merece ser lembrada!!! Olha, amei te conhecer viu!!!
    Sobre os cães, eles são mesmo integrantes da familia né! Como sao amados! Nossa, só quem tem entende a gente né!
    Muda a configuração porque adoro comentar!!!
    Beijos e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  7. Esqueci de dizer que adoro essa definição de filho por José Saramago! Muito verdadeira né! Beijos, Telma

    Esqueci de assinar o comentário anterior, mas sou eu, a Telma do Maternidade na medida certa.

    Adorei te conhecer!!! Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Também sinto o mesmo...as pessoas evitam e não sei porquê!
    Eu gosto tanto de falar no meu menino, no que ele significa para mim, o que ele me ensinou.
    Sempre que falo dele, é um sorriso que surge na minha cara :)
    Acho que precisamos de dizer às pessoas que falar dos nossos filhotes só nos faz bem. alegra-nos o coração!

    Beijo grande para os 3.

    ResponderExcluir
  9. Roberta,
    Adorei sei blog e passarei a lhe seguir.
    Bom acho que não tenho a mesma força que você. Por 09 meses fui tentante até que engravidei de um menino, o Matheus, mas infelizmente quando completei 21 semanas minha bolsa se rompeu e eu perdi meu bebê tão amando. Tudo isso aconteceu a menos de 2 meses e ainda sofro muito. Ainda não fui liberada para engravidar novamente, mas sei que minha próxima gestação não substituirá a que já tive, afinal terei meu segundo filho, pois o primeiro virou anjinho.
    Ainda bem que você e seu marido conseguem falar da Olívia com tanta naturalidade, eu ainda não consigo e o local que mais me expresso e no meu blog e lá não me incomodo com os comentários, pelo contrário, eu adoro.
    Estranho, mas prefiro que os familiares não comentem, minha dor ainda está muito latente, talvez em breve eu consiga apenas sentir saudades e amor, ao invés de muita dor.
    Que bom que está liberada para engravidar, torço pela realização do seu sonho e mais uma vez, parabéns por ser tão forte.

    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  10. Oi Roberta

    Vc visitou meu blog e deixou uma mensagem, e eu vim aqui conhecer o seu blog. Nossa, como me emocionei com muitos textos que eu li. Chorei tanto, embora nós duas termos passado por diferentes tipos de experiência, a dor parece a mesma. Na verdade, um vez ouvi uma outra mãe que perdeu também, falando que não podemos comparar as dores umas com as outras, cada pessoa sente a sua dor, e a sua dor é maior que a dor do outro. Pro exemplo eu que perdi logo no começo e vc que teve um bb e viveu 30 horas e morreu.

    Voltanto agora a falar sobre o seu ultimo post, durante este tempo que estou aprendendo a conviver com essa dor, tenho lido e conversado com outras mães que perderam. Então o que eu tenho para te dizer que esta reação das pessoas é bem comum. E sabe de outra? Além de toda essa nossa dor, ainda temos que entender a reação das outras pessoas que não passaram por isso.
    Por uma questão de não saber como lidar com a situação muitas pessoas preferem não falar no assunto, ignoram e falam muitas coisas que até nos magoam.
    Muitas delas não imaginam que não queremos deixar morrer a memória dos nosso filhos, embora tenham ficado pouco tempo consoco. Muitas delas não imaginam, que temos vontade de conversar sobre nosso filho, sobre os detalhes, sobre tudo a respeito, porque ela não sabe que falar também ajuda no processo de luto e recuperação.
    Então, como outro dia li um texto, existem pessoas estão deste lado da ponte e as que estão do outro lado da ponte, e só vão nos entender quando elas estiverem deste lado da ponte.

    Querida Roberta, você está indo no caminho certo, tente conversar, tente falar sobre tudo que ta preso dentro de vc, isso é muito bom, procure alguém que saiba que vai te ouvir e vá em frente.

    Sabe a parte boa te tudo isso, dessa nossa experiência de dor? que hoje temos um anjo no céu intercedendo por nós, olhando por nós. e me da uma confiança muito grande de que tudo na minha vida vai dar certo.

    Sabe, Roberta, eu também tem outro anjinho na minha vida, meu irmão, ele faleu quando tinha 12 anos, e eu 11 anos. Ele, com 15 dias de nascido pegou minigite na maternidade e ficou com sequelas pro resto da vida, e sobreviveu semi-vegetativo por 11 anos. Ele é nosso anjo e já tivemos muitas obras do milagre dele nas nossas vidas, o nome dele é Jorjinho.

    Que seu Anjo Olivia ilumine sua vida e de seu marido trazendo uma benção maravilhosa para sua vida.

    Todo sucesso!

    Beijos
    Ana

    ResponderExcluir
  11. As pessoas não sabem lidar com a perda, ou a frustração. Nunca perdi um filho, mas enfrento a infertilidade. Já pedi aos amigos para não me tratarem como "coitadinha" ou evitarem comentar quando alguém engravida ou um bebê nasce, parece que o assunto vai me "magoar", mas não, porque eu sei que cada história é uma, e a minha tem a infertilidade. Meu marido depois de anos de convivência entendeu que quando reclamo, ou choramingo, não quero que ele "resolva" o meu problema, quero simplesmente ser ouvida! E como é difícil!
    Adorei seu blog.
    Beijos
    http://madrelandia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Sim... ela existiu e sempre existirá nos corações de todos que a queriam bem. Não fique triste... é difícil lidar com a partida. Então, como diz a oração de Santo Agostinho:

    "A morte não é nada.
    Apenas passei ao outro mundo.
    Eu sou eu. Tu és tu.
    O que fomos um para o outro ainda o somos.

    Dá-me o nome que sempre me deste.
    Fala-me como sempre me falaste.
    Não mudes o tom a um triste ou solene.
    Continua rindo com aquilo que nos fazia rir juntos.
    Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo.
    Que o meu nome se pronuncie em casa
    como sempre se pronunciou.

    Sem nenhuma ênfase, sem rosto de sombra.
    A vida continua significando o que significou:
    continua sendo o que era.

    O cordão de união não se quebrou.
    Porque eu estaria for a de teus pensamentos,
    apenas porque estou fora de tua vista ?

    Não estou longe,
    Somente estou do outro lado do caminho.
    Já verás, tudo está bem.
    Redescobrirás o meu coração,
    e nele redescobrirás a ternura mais pura.

    Seca tuas lágrimas e se me amas,
    não chores mais."

    Beijo em seu coração.

    ResponderExcluir
  13. Oi Roberta!

    Passamos pelo mesmo! Infelizmente.
    Me dói esse evitar o assunto... será q ninguém percebe q é o meu assunto favorito?!
    Aff me sinto como se fosse a 'chata', a 'persistente', pq pelo menos comigo ainda acontece q qdo eu toco no assunto (pq ninguém toca) mas eu SEMPRE toco, a maioria ainda desconversa, pode? Como isso sim é o q me entristece, mas acho q é pelo q quase todas falaram.... as pessoas não sabem lidar com a situação... e sendo assim tudo bem, mais isso faz parte de nossas histórias.... e somos capazes de superar!

    Bjus meus e do Enrico
    P/ vc e pra Olívia!

    Nossos anjos mais q reais, mais q vivos em nossos corações!

    Alicinha

    ResponderExcluir
  14. Oi amore!

    Realmente só quem passa sabe como é!
    Já passei pela perda de um filho e ouvi absurdos, mas as pessoas tem medo de nos magoar de cutucar aquela ferida que aos olhos de quem está de fora está se fechando, mas a cicatriz vai ficar, não adianta tentar esconder, mas ñ fique triste o ser humano tem dificuldades pra lidar com certos assuntos, e muitas vezes agem assim por pensar q estão nos preservando.

    Mas a Olivia passou e deixou marcas profundas e eternas em todos, e vc pode ter certeza que muitos deixaram de falar dela, mas esquece-la jamais...

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. OI ROBERTA...
    PALAVRAS SÁBIAS ESSAS SUAS É EXATAMENTE ASSIM QUE ME SINTO,PARECE QUE O ASSUNTO SOPHIA AQUI TB É PROIBIDO,Ñ ENTENDO PQ AS PESSOAS AGEM ASSIM,ELAS FORAM E SERAM PRA SEMPRE IMPORTANTES E NECESSÁRIAS EM NOSSAS VIDAS,SEM DÚVIDA MESMO EM TÃO POUCO TEMPO ELAS CUMPRIRAM SUA MISSÃO DE MUDAR NOSSA VIDA ESSE AMOR VERDADEIRO QUE CONHECEMOS UM AMOR QUE Ñ QUER NADA EM TROCA É SIMPLESMENTE AMOR...AGRADEÇO A DEUS TODOS OS DIAS POR TER ME PROPORCIONADO ESSES MOMENTOS COM MINHA SOPHIA,FORAM AS 36 SEMANAS MAIS FELIZES DE MINHA VIDA ATÉ HOJE...AS PESSOAS PRECISAM ENTENDER ISSO, ELAS SÃO NOSSAS AMADAS FILHAS E QUEREMOS E PRECISAMOS FALAR DELAS...POIS SOMOS AS ÚNICAS QUE AS CONHECERAM VERDADEIRAMENTE ENTÃO PRECISAMOS PASSAR ISSO PRA FRENTE,DEIXAR QUE ELAS CONTINUEM VIVAS NA MEMÓRIA DAS PESSOAS COMO ESTÃO VIVAS EM NOSSOS CORAÇÕES!!!
    UM GRANDE ABRAÇO E ADORO SEUS POSTS
    QUANDO PUDER DÁ UMA PASSADINHA LÁ NO MEU BLOG AINDA ESTOU COMEÇANDO MAIS É UMA SINGELA HOMENAGEM A MINHA SOPHIA...http://anjodeluzsophia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Eu sofro muito com isso sabe,sempre que falo na Jéssica as pessoas mudam a feição,baixam o tom e mudam de assunto...
    E o pior é quando simplesmente dizem que não tenho filhos...meu Deus eu tive dois!tudo bem que quase ninguém os conheceu,mas eles existiram,aliás o primeiro nem eu conheci mas senti,foi uma vida que se foi.Eu não fico triste em falar dela, eu gosto de falar dela,já passou a amargura,posso sorrir ao me lembrar dela.Foi maravilhoso e não posso esquecer,me fez a pessoa mais feliz do mundo!

    Acho que esse assunto devia ser muito mais abordado,no rádio,na TV,ter um espaço para essas mães falarem,explicarem o que sentem.Acho que tudo isso é falta de informação,as pessoas tem que conhecer um pouco mais sobre ser mãe de anjo pra poder lidar melhor.

    Você disse tudo,acho que é o que todas nós sentimos.

    Um grande abraço flor,espero que um dia as pessoas passem a entender melhor e possam assim agir de forma correta.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  17. Roberta, adorei teu blog e já estou te seguindo.

    Bem, eu não tenho filhos ainda, mas imagino que a pessoa tem que ser muito forte para passar pela perda de um filho.

    Acho que as pessoas evitam ou fogem do assunto por não saberem lidar com a morte e a perda, então acabam evitando o assunto achando que a outra pessoa pode também não saber lidar com isso. Talvez esse "fingimento" da não existencia seja ao mesmo tempo para tentar de proteger, achando que você ficaria mais triste ao invés de pensar que a Olívia veio e mostrou para você como é ser mãe.

    Beijos linda, adorei teu blog.

    ResponderExcluir
  18. Minha linda...isso aocntece praticamente todo dia comigo..ate aqui em casa...quando vamos assinar um cartao pra mandar pra alguem,coloco sempre o nome dele..meu marido me olha estranho..rsss...quando comeco a falar com alguem com naturalidade assim como vc fala da Olivinha,parece que o meu interlocutor vai ter um ataque cardiaco..nem respira...mas,vamos continuar agindo assim...que se dane o mundo...nosso filhos existem e faz parte da nossa familia...eu tenho 2 meninos e uma menina.....e fechei a fabrica..e voce tem uma menina(minha nora por sinal) e ainda vai fabricaar uns dois ou tres...(pobre xuxu,deixa ele ver isso nao senao tem um ataque rss)...um dia..mesmo que ainda esteja longe,vamos estar todos juntos...bjs grande minha linda do sorriso doce..love you

    ResponderExcluir
  19. oi roberta estou passando por isso,ontem 16/02/12 fez 2 meses q meu filho davi luiz voltou pro ceu,ele morreu no trabalho de parto e nem chegou a ver a luz do dia,fui pra mesa de parto com seu coraçãozinho ainda batendo meu amado guerreiro ainda estava lutando pela sua vida,não sabia q o seu sofrimento estava tao grande,e q ele estava se despedindo nakele momento.Hoje meu coração esta ferido de morte e sei q mesmo depois q eu tiver outros filhos nunca mais vou ser feliz por completa,tera muita saudades sempre e amor esse amor alem da vida q hj sei o significado,meu marido ficou do meu lado o tempo todo,me deu muita força,sei q ele esta destruido por dentro porque a 8 anos ele desejava um filho,o Davi é o fruto do nosso amor,ele hj não ker mais q eu chore,quer q eu me recupere logo,e não quer falar sobre o Davi,sei q ele chora quando vai pro banheiro quando se deita chora calado ,eu não eu me entrego choro ate pelo meio da rua,choro arrumando a casa cozinhando.quando tento falar sobre o davi ele fica muito triste e pede para mudarmos de assunto,mais eu não kero mudar de assunto eu preciso desabafar,não kero fingir q ele não existe sei q ele não esta aki em nossos braços mais esta em nossos coraçoes e pensamentos e assim ele vai viver pra sempre,meu grande e eterno amor meu amor alem da vida

    ResponderExcluir

Bem vindo! Deixe um recadinho. Sua opinião é importante para mim e eu adoro quando você comenta! =)